Você conhece o cogumelo Juba de leão?

juba de leao

Hieracium erinaceus (juba de Leão) é uma planta popular entre os cientistas, mas não tanto com o público em geral. Este lindo cogumelo tem várias propriedades neuroprotetoras ou benefícios para o cérebro. Como resultado, pesquisas sobre prevenção e tratamento da doença de Alzheimer foram conduzidas.

O Juba de leão é mais comumente encontrado na América do Norte, Europa e Ásia. Tem uma cor marrom clara e sabor agradável, e cresce principalmente entre o final do inverno e o início da primavera.

Essas variedades contêm uma variedade de compostos bioativos , como polissacarídeos, terpenóides, esteróides com propriedades anti-inflamatórias e estimuladores de neurotransmissores.

A doença de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa crônica que normalmente começa lentamente e piora com o tempo. Estudos pré-clínicos (in vitro e em animais) mostram que a juba de leão pode retardar a progressão da doença de Alzheimer e demência, aumentando os níveis do fator de crescimento do cérebro e melhorando a memória de curto prazo.

Mori e seus colegas dividiram os camundongos em dois grupos.Ambos receberam fragmentos da proteína amilóide, que causa placas do tipo Alzheimer. Um grupo de camundongos recebeu dieta suplementada com Lion's Mane por 23 dias, enquanto outro grupo recebeu a mesma dieta, mas sem o suplemento. Descobriu-se que os camundongos suplementados tinham capacidade de memória espacial superior. Além disso, tiveram melhor desempenho no Teste de Reconhecimento de Objeto Novo. Este teste determina quão bem os animais podem se lembrar de um objeto. Ratos passam mais tempo com objetos desconhecidos devido ao efeito de novidade, assim como ratos com déficit de memória fazem quando esquecem de um objeto. Os ratos que foram alimentados com juba de leo tiveram uma taxa de discriminação significativamente maior do que os ratos que foram alimentados com uma dieta normal.

Um estudo semelhante utilizou modelos APPswe / PS1dE9 camundongo, que são predispostos a desenvolver a doença de Alzheimer naturalmente. Aqueles que receberam uma dieta suplementada com Lion's Mane tiveram uma diminuição na produção de proteína beta-amilóide (AB), que está implicada na fisiopatologia da formação de placas no cérebro de pacientes com Alzheimer. A justificativa se dá por uma ação indireta do fator de crescimento nervoso

Em um ensaio clínico com humanos, especificamente indivíduos com comprometimento cognitivo leve, o cogumelo demonstrou a capacidade de melhorar as funções cognitivas. Os pacientes idosos que tomaram 250 mg de leo juba três vezes ao dia durante um mês apresentaram melhorias em tarefas específicas relacionadas à memória espacial de curto prazo e memória de reconhecimento visual

Parece que o extrato de juba de leão também pode ajudar a regenerar as células cerebrais e melhorar a função da região hipocampal CA3, que é importante para o processamento da memória e respostas emocionais.

A Juba de Leão Cogumelos possui poderosas propriedades bioativas que possuem uma variedade de benefícios e efeitos no corpo humano, atuando no cérebro , intestinos e coração. Um dos aspectos mais importantes do Juba Leão é que ele aumenta significativamente os níveis do fator de neurocrescimento (NGF), um tipo de proteína cerebral específica que desempenha uma plasticidade cerebral, aprendizado e memória.

Como usar?

A juba do leão pode ser usada na culinária (tem um sabor agradável), mas é mais fácil de encontrar como suplemento em países mais quentes. Pode ser adicionado ao café, chá, shakes e sobremesas.